Deserto

23/12/2016

O deserto é formado por grandes e pequenas montanhas, junto com intensas planícies de areia, aonde nasce um ou outro cacto em longas distâncias.

No deserto o sol é muito forte, pois quase não chove e se formam grandes tempestades de areia, cujo vento é forte de mais.

Eu deserto, sou terra estéril, pois nada nasce e cresce na minha areia, por esta razão ninguém gosta de mim.

Ao olharem minha imensidão vazia, todos ficam com receio de caminharem sobre mim, e retornam por outros caminhos.

Entretanto existem pessoas que se enchem de coragem e tomam a decisão de seguirem enfrente dentro da minha infertilidade e solidão, enfrentando com perseverança os desafios que eu lhe promovo.

Diante da dor que eu lhes provoco eu também lhes dou a visão do conhecimento.

Diante das minhas tempestades de areia; das visões que surgem perante seus olhares; dos seus fantasmas que até aqui lhes eram desconhecidos; do calor do dia; do frio da noite; da luz do sol e das trevas da noite; eles veem, sentem e, reconhecem o Ser Supremo.

Talvez eu não seja como aparento ser, só quem passa por mim sabe quem eu sou de verdade. Pois através do meu existir e ser é que eu posso contar e mostrar o meu segredo. Segredo este que é revelado através da convivência comigo, principalmente da coragem e fé de cada ser em algo Maior do que si mesmo.

Na realidade eu sou tudo aquilo que não podem ver em mim, eu sou o inverso do que eles me veem.

Quem não tem medo passará por mim sem receio do que virá pela sua frente no futuro, mas quem tem medo, me virará as costas e seguirá o seu caminho cotidiano, aonde não conseguirá adquirir a sabedoria que necessita para ir mais além.

Eu sou a ferramenta que ajuda a polir todo o ser humano, cada um de seu jeito e forma, uma vez que cada um é diferente, como é diferente também a visão que cada um tem a meu respeito.

Todo aquele que passará por mim, será limpo de todo o mal, e uma vez purificado ele verá a fertilização do coração. Pois aonde até aqui ele via um deserto sem vida, agora poderá ver um lindo jardim coberto pelo verde da grama, pelas lindas flores de varias cores e pelas árvores de vários tipos, junto com um lindo pomar carregado de vários tipos de frutos.

Assim como deserto nem todos nós somos aquilo que aparentamos ser. Muitas vezes, alguns nos veem tão sem graça que eles não conseguem nos dar o valor que realmente nós merecemos. Diante disso, eles nos deixam sozinhos, para se aproximarem daqueles seres, que aparentemente tem mais valor do que nós. Mas assim como o deserto, nós não podemos julgar as pessoas pela sua aparência. Antes de qualquer julgamento por pequeno que seja, precisamos chegar perto e conviver com o seu jeito de ser, conhecer e sentir os sentimentos de seu coração, sem medo de nos ferir ou feri-las também.

Fazendo isto, estamos aptos para fazer a nossa avaliação, ficamos cientes de quem tem valor e de quem não tem.

De quem nos quer bem e de quem nos quer mal.

De quem se importa com nossos sentimentos e de quem não está nem ai.

De quem é o que aparenta ser o que é; e de quem não é e faz de um tudo para provar aquilo que não é.

De quem é bom e de quem é mal.

De quem é fértil, e de quem é estéril.

De quem tem valor e de quem não tem.

De quem vive em direção á vida e de quem vive se afundando a cada dia na morte.

De quem é amigo e de quem é inimigo.

Pois aquele que consegue compreender e aceitar o outro como ele é, se torna seu amigo, mas aquele que só pensa no seu querer, e não dá a mínima para os sentimentos do seu semelhante, não consegue ser amigo de ninguém, por isso ele se torna inimigo.

Assim como no deserto precisamos estar muito atentos a tudo e a todos que por eles somos evolvidos. Precisamos prestar muita atenção e ter muito cuidado em relação a todo e a todos, para que não caiamos em julgar sem razão ou motivo quem quer que seja. Uma vez que pelo critério que julgamos, seremos igualmente julgados.

Assim como no deserto podemos estar de frente para um belo jardim com lindas flores e pela falta de sensibilidade podemos as pisar com os pés. Ou então, diante de um lindo pomar com suas arvores carregadas de deliciosos frutos, mas pela nossa falta de cuidado os atiramos aos lobos.

Assim como no deserto precisamos estar atentos ao que o nosso semelhante nos quer dizer, pois assim como o deserto ele também nos fere, mas não por maldade, mas para nos chamar atenção ao que está se passando em seu coração.

Assim como o deserto a vida não é bem como nós a vemos, pois precisamos ficar atentos e observar o que ela quer nos dizer e mostrar, mas como estamos muito ocupados atendendo a nossa vontade, não a escutamos e muito menos vemos o presente que ela queria tanto nos doar. Contudo a nossa vida nos ama tanto que não quer nos perder, por conta disso, mesmo contra a sua vontade, ela nos fere com tanta força que nós finalmente despertamos para ela, e diante da nossa terrível dor, vemos tão linda e maravilhosa é a nossa vida.

Assim como o deserto, atrás da dor que nós fazemos com que a vida nos traga, podemos ver e sentir o aroma do lindo jardim que é a nossa vida, jardim este coberto de ternura, carinho, alegria, paz, alegria e amor.

Assim como no deserto, vivendo a nossa vida como deve ser vivida, ou seja, com coragem e fé, vamos crescer na sabedoria aonde vimos conhecer, sentir e ver o Amor, ou seja, vamos encontrar a nossa felicidade.

Nós somos os frutos de seu Amor