Diante de tudo e do nada

19/09/2017

Diante de tudo, eu nada vi.

Mas diante do nada, eu tudo senti.

Diante do tudo, eu me perdi.

Mas diante do nada, eu me reencontrei.

Diante do meu querer, eu nada doei.

Mas diante do meu ofertar, eu tudo recebi.

Diante do tudo sei, nada aprendi.

Mas diante do meu querer saber, a sabedoria eu alcancei.

Diante dos problemas, eu me recolhi.

Mas diante da minha fé , eu sobrevivi.

Diante da decepção, eu endureci meu coração.

Mas diante da do meu perdão, eu me libertei.

Diante do medo, eu fugi.

Mas diante da minha coragem, o destino eu encarei.

Diante das trevas, eu neutralizei,

Mas diante da Luz, eu continuei.

E diante do azul do céu,

Eu retiro o meu véu.

Diante o azul do mar,

Eu aprendi amar.

Diante do verde da natureza

Eu tenho a certeza

Que o espinho passa a ser flor

Diante da maravilha que é reencontrar

O Nosso Senhor

E para todo o sempre, O Adorar.