Dor da perda

09/11/2017

Quando perdemos alguém muito querido para nossas vidas, nosso coração quebra, e fica sentindo um grande vazio, que nada nem ninguém o pode preencher a não ser o Amor, ou seja, o próprio Deus.

Enquanto nos negamos aceitar que nossa vida não nos pertence, mas sim a Deus, nunca vamos superar esta dor.

Enquanto não conseguirmos compreender que nossa vida é apenas uma pequena passagem por este mundo só para descobrirmos quem na verdade nós somos, e qual o nosso real valor; nunca vamos nos desapegar daquilo que não nos permite conquistar a visão além da compreensão.

Enquanto só acreditarmos naquilo que vemos, e vivemos, nunca vamos aceitar que não somos nós, que comandamos a nossa vida, mas sim, ela a nós. A verdade é não adianta espernearmos, porque é ela a nossa sabedoria, que nos ensina a encontrar nas coisas mais simples, a alegria para viver cada dia a dia, e em todos aqueles momentos, que se não estivermos atentos, eles nos passam despercebidas.

Enquanto não compreendermos o mistério que envolve o nosso nascimento e o nosso falecimento, ou seja, na verdade nos sempre existimos dentro do seio de Deus.

Então certo dia Deus retirou uma gotinha de sua luz, (amor) e a lançou para dentro daquela célula composta pelo homem e mulher onde faz surgir a vida, se formando num lindo bebe, que certo dia saiu da proteção do corpo de sua mãe, se tornando uma linda criança, que cresce entre os desafios de sua vida e enfrentando as armadilhas deste mundo frio e cruel. Tudo isto só para aprender quem ele é de verdade ( o AMOR). Com o tempo, seu corpo fica fraquinho, e não aguentando mais, segurar a gotinha de amor, por conta de não ter mais força a deixa partir para o lugar de onde veio, ou seja, ela volta para dentro do seio de Deus. Na verdade, para dentro do coração de cada um de nós, nos dando a força para continuar a nossa caminhada. É nesta faze que nós começarmos a compreender que a dor da partida não é em vão, porque a pequena gota de amor não foi a lugar algum; apenas, se desprendeu daquele corpo velhinho e sem forças, para se unir aos que ele mais amou neste mundo. Ou seja, se estalou dentro do nosso coração para sempre. Deus é Deus.

Ele é a vida. A vida é o Amor.