O que fazer agora?

10/10/2018

Eu feri e fui ferida
Perdoei, mas não fui perdoada.
Insisto no perdão, mas não tenho resposta.
Então me afasto e fico no vazio.
Perdoar é fácil, o difícil é ser perdoa.
Pedir perdão é fácil, mas o coração magoado está inacreditável e se resguardando como defesa para não ser machucado novamente.
Perdoar é mais fácil para quem crê no amor maior do que na ofensa, mas isto não refere a todos os corações porque a maioria deles está muito descrente deste mesmo Amor.
Isto porque em toda sua vida se doaram por inteiro ao amor e só receberam a dor como mérito.
Mas até onde vai a nossa capacidade de amar e perdoar o nosso próximo?
Será que nós colocamos a dor sempre á frente do amor?
Será que eu estou errada ao acreditar que o amor é muito mais forte que a dor, por terrível que ela possa transparecer.
Mas qual será a maior dor? Se cada coração tem sua própria limitação de superação de sofrimento e capacidade de amar. Contudo, mesmo na ausência do perdão eu acredito no poder do Amor. Pois quem tem a força de perdoar consegue se libertar da dor que lhe causaram. Ao perdoar quem nos feriu, automaticamente adquirimos a compreensão que quem nos magoou muitas vezes não o fez por maldade, mas para pedir socorro para suas aflições , e também por sua própria inocência é difícil crer. Mas se prestarmos mais um pouquinho de atenção, nós vamos sentir que o Verdadeiro Amor é tudo em nossa vida.
O Amor nos ensina a doar o perdão a todos aqueles, que nos feriram, porém perdoamos, não porque O Amor deseja que perdoemos, muito menos obrigação, mas sim, por  livre  e exponha vontade, e de todo o nosso Coração.