Viver é tao simples

22/08/2018

Viver a nossa vida é tão simples, mas porque a gente complica tanto as coisas, se estas são tão transparentes, é só abrirmos nossos olhos, e veremos aonde é que foi que nos fechamos para a luz.
A vida é tão simples de entender, por que do nada, fazemos uma tempestade dentro do nosso coração, em vez do deixarmos o sol renascer dentro dele todos os dias, fazendo que todo o nosso interior brilhe com a sua suave e calorosa luz.
Sabemos que a vida é uma carga de desafios a desvendar, um caminho cheio de obstáculos a desobstruir, um montão de contradições a entender, e alocastes aceitar.
Enfim viver é uma aventura única, que requer uma grande sabedoria, para encontrar a paz nela mesma.
A vida em certas ocasiões nos traz grandes incertezas, e inseguranças. Entretanto, é nestas horas, que a maioria das vezes, nós botamos tudo a perder, por conta de complicarmos os acontecimentos, ao misturamos nossos sentimentos; em vez de usarmos a transparência de nosso coração, para dizermos o que nos está fazendo sofrer, e ajudar o outrem a não se sentir excluído, ao lhe mostrar, o quanto, lhe queremos bem, ao lhe dar a certeza, que tudo vai mudar para melhor.
Viver a nossa vida, com simplicidade, nos torna pessoas muito especiais, ao sentirmos a paz de Jesus dentro nosso coração, nos tornando pessoas muitos felizes dentro da nossa própria vida e vocação.
Viver na simplicidade é:
Não ter medo de mostrarmos quem nós somos de verdade.
Não ter vergonha de ser adulto, com espírito transparente e coração de criança, o qual demonstra os seus sentimentos espontâneos, se está com raiva está, mas logo tudo passa, e abraça com a ternura e amor de tudo o seu ser.
Não ter medo de parecer bobo, porque se importa de verdade com os sentimentos do coração de quem mais ama em sua vida.
Não ter vergonha, de mostrar que é humilde ao reconhecer o seu erro, sua falta com quem quer bem.
Não ter vergonha de parecer antiquado, ao respeitar a lei, que todos os outros ignoram, mas que ele crê que o levar até ao encontro da sua paz espiritual.
Não ter vergonha de amar incondicionalmente o seu próximo, do jeitinho que ele é de verdade, com suas virtudes e faltas, respeitando sempre o seu respectivo espaço.
Enfim não ter vergonha de ser quem é; uma pessoa simples, que ama os pássaros, e adora os ver voando pelo azul do céu, e fazendo ninhos no verde das arvores.
Que ama se sentar no meio do jardim, sentindo o aroma das flores, e observando as suas cores.
Que ama se refrescar nas águas claras do rio, vendo os peixinhos nadando contra a correnteza, um de cada tipo e cor, um muito mais lindo de que o outro, e todos enchem o seu coração de alegria ao ver o quanto é mágica simplicidade da vida, como é bom viver na simplicidade da natureza. A qual com toda a certeza é a fonte de nossa felicidade, que nos leva a conhecer o verdadeiro significado do amor, ou seja, o nosso Criador.